28 de Novembro - The Partisan Seed 22h30

Hiperligações para esta mensagem


"Filipe Miranda foi vocalista dos já extintos Kafka. Agora a solo, com The Partisan Seed, apresenta um estilo livre de composição e interpretação, pura escrita de canções de inspiração pessoal e descomprometida. Privilegiando as mensagens das letras, que vivem entre o amor e a melancolia, The Partisan Seed pretende revelar um profundo auto-retrato do compositor, através de um fluxo de canções despretensiosas, introspectivas e sinceras. Editou pela Transporte, em final de 2006, o álbum 'Visions Of Solitary Branches'. Em Novembro de 2008 irá ser editado 'Indian Summer', o segundo álbum de longa-duração." in myspace



Texto do disco de estreia / Fnac:

"No mundo da música há três tipos de compositores. Os que compõem canções vulgares, aqueles que têm talento e, por fim, os que têm sons a correrem-lhes nas veias. Filipe Miranda, através do projecto The Partisan Seed, é um desses casos... estamos perante um exímio escritor de canções. The Partisan Seed é mais que um alter-ego. Apresenta-se como um filão de canções que se passeiam pelas formas mais variadas da música. Acima de tudo é uma voz apoiada por sons. Uma voz tocante e perturbadora. São projectos e pessoas assim que fazem da música uma das mais belas manifestações artísticas de sempre." (Jorge Baldaia)
"Deliciosos temas que nos deixam a pensar, fazendo-nos acreditar de novo na pureza da música." (Vítor Pinto)
"A arte de The Partisan Seed é crua, livre e íntima; de melodias simples, de som sem artifícios nem subterfúgios, apenas de pequenas coisas, serve-se de uma mensagem interiormente forte, melancólica, que a todo o momento nos faz recostar e recordar." (Rui Dinis)

Entrada - 3,50€

21 de Novembro - Festa grega - Promoção da peça «Oresteia» TEUC

Hiperligações para esta mensagem
Entrada - 1,50€
Animação com os DJs José Bernardo Monteiro e Zé Reis, que fazem o programa «Artesanato Sonoro», de música do mundo, na RUC.
A música ... tendencialmente grega. A incursão levará a música de outras paragens, mais dançáveis.

14 de Novembro - Ramudah às 23h

Hiperligações para esta mensagem


Ambient/Jazz/Jam Band

Ramudah é composto por:
Luis Vicente trompete e efeitos (membro de projectos como The Most Wanted, Farrafanfarra, Rising Echo e Ba Mbo)
Afonso Castanheira contrabaixo (membro dos Yemanjazz, Projecto Iara e Draska)
Xina samples e groovebox (membro de La Resinance, Mad Vaxx e Ch'i Knights)

Define-se por ser um projecto livre de preconceitos, onde instrumentos tradicionalmente acústicos se misturam com a electrónica estabelecendo uma ponte entre o jazz e a música étnica.
Uma viagem entre o lounge e a sonoridade mais virada a oriente

Bilhetes - 5€

1 de Novembro - Quarto Minguante às 23h

Hiperligações para esta mensagem
Os de certo modo habituais do Salão regressam para mais uma noite de boas sonoridades, dança e divertimento.
Os Quarto Minguante são uma banda recente, composta por quatro elementos residentes em Coimbra, mas provenientes de vários pontos do país.

O gosto comum por músicas do mundo e sonoridades exóticas, possíveis de encontrar no seu próprio continente, levou a banda a aventurar-se num universo que vai beber ao Klezmer de Giora Feidman e à música dos Balcãs de Ognjen Popovic, acabando por rumar também para interpretações de arranjos próprios de música tradicional portuguesa.

As portas estão no entanto abertas a outros sons, desde que estes venham ao encontro dos seus ideais de liberdade e harmonia entre os povos. Exemplo disso é a sua interpretação de temas de Victor Jara e de outros poetas de intervenção.

..